Saudações do Mundo

6Recompensas
×1

O beijo, uma expressão de amor ou simplesmente uma saudação... tudo depende da parte do mundo em que o beijo foi dado, já que ele poderá ter um significado diferente.

As saudações do mundo são uma variedade de tradições que provam a diversidade cultural do nosso planeta.

Desde a origem das tradições, as saudações têm sido relacionadas ao beijo em diversas partes do mundo, mas nem em todos os países isso aconteceu da mesma forma. Na Europa, por exemplo, o beijo na bochecha é comum entre pessoas conhecidas, ou então um aperto de mãos quando não são. A quantidade de beijos na saudação também depende do país.

Na Espanha, o comum são dois beijos nas bochechas quando são conhecidos e aperto de mãos quando não são, mas sempre entre homens. Entre homens e mulheres foi imposta a tradição do beijo, independentemente da situação, embora na família só seja dado um. Este beijo, na verdade, é um encontro de bochechas, e não um beijo em si.

saludos_mundo1

Na Itália também são dois beijos, mas começam do lado contrário, sempre que são conhecidos, independentemente do sexo da pessoa. Quando não são conhecidos, a regra é o aperto de mãos.

Na Bélgica, Alemanha, Suíça e Holanda, o normal é dar três beijos, começando pela direita, sendo que na Holanda é comum dar um pequeno beijo na boca quando as pessoas são íntimas, sendo homens ou mulheres.

Apesar de sua tradição de dar três beijos, a Rússia possui algumas regiões onde é comum seis beijos. Outro costume, mesmo que antiquado, é beijar a boca, hábito retratado na famosa fotografia dos líderes da União Soviética e Alemanha Oriental, Breznev e Honecker. Os britânicos são os mais conservadores nesse quesito, e preferem como saudação principal o aperto de mãos, dispensando o beijo.

Na Europa, uma das saudações mais conhecidas é o famoso beijo de esquimó, que é ato de esfregar o nariz com outra pessoa. Esse hábito surgiu a partir da linguagem dos esquimós, na qual “beijar” significa “odor”, mesmo idioma em que o termo “branco” é caracterizado por diferentes palavras. Na Oceania, principalmente em algumas regiões da Polinésia, a forma de saudação é bastante parecida com a dos esquimós. As meninas não beijam seus namorados na boca: no lugar, elas pegam o nariz do companheiro e o cheiram durante alguns instantes.

Na América Latina, dada a sua estreita relação com os países hispânicos, os costumes são bastante similares. O comum é somente um beijo na bochecha entre conhecidos e familiares, embora haja um costume forte de apertar as mãos, principalmente entre homens, com exceção à Argentina e Uruguai onde homens também se beijam. As mulheres, se são amigas, se cumprimentam com um beijo e um abraço, se são conhecias é somente um beijo e o aperto de mãos é dado em encontros estritamente profissionais. Os homens costumam dar apertos de mãos ou até mesmo palmadas nos ombros dos conhecidos.

O costume mais estranho pode ser encontrado na África, no norte de Malawi, onde o povo Ngá se cumprimenta segurando o membro viril da outra pessoa. São duas sacudidas com conhecidos e três com familiares. Caso sejam mais sacudidas, é visto como um ato sexual. As mulheres apertam os seios umas das outras, com a mesma regra dos homens. Entre homens e mulheres a saudação continua a mesma, mas caso seja mais de três sacudidas, significa que eles têm interesse sexual entre si. Esta forma singular de saudação surgiu a partir da ideia de algumas tribos que beijos eram perigosos porque a alma poderia escapar por meio deles.

No extremo oposto, encontramos os asiáticos. Na China e no Japão, as pessoas raramente se tocam. Os japoneses se cumprimentam inclinando a cabeça e, dependendo do nível de respeito, a inclinação pode ser maior. Os beijos entre casais são dados no pescoço ou na mão, mas jamais na boca, já que o beijo na boca é considerado uma maneira de dar e receber energia espiritual. Na Índia, na hora da saudação, o jeito mais comum de fazer isso é juntar as palmas da mão perto do peito, fazer uma inclinação e dizer “Namastê”. Caso seja uma pessoa de bastante respeito, a pessoa se agacha e toca os pés do outro em sinal de respeito. Algumas culturas indoasiáticas se caracterizam por cumprimentar pelo reconhecimento olfativo, ou seja, cheirando os outros.

saludos_mundo_2

Por último, para os muçulmanos o comum é um aperto de mãos enquanto falam “salam aleikum”, tanto entre pessoas do mesmo sexo e entre homens e mulheres. Agora, entre familiares, o normal é dar as mãos e se abraçar, geralmente dando palmados nos ombros, e até mesmo dando três beijos na bochecha.

Denunciar conteúdo

Tem algo a dizer? Esse é seu momento.

Se quer receber notificações de todos os novos comentários, deve entrar no Beevoz com o seu utilizador. Para isso deve estar registado.